http://exame.abril.com.br/economia/mundo/noticias/por-que-a-questao-da-siria-e-tao-delicada-para-o-mundo?page=1

4 Comentários

  1. Boa tarde. Gostaria de enviar meu CV para consideração de vocês para uma posição na área de pesquisa – poderiam me passar um endereço de email para este envio?

    Muito obrigada,
    Maria Conde

  2. Boa Tarde, sou uma aluna de Mestrado de uma faculdade portuguesa. Estou de momento a desenvolver a minha tese/dissertação para obter o grau de mestre. A minha questão de investigação é: “Quais os riscos associados ao investimento direto em Angola, no setor da construção civil?”. Para “comprovar os riscos” estou a desenvolver um caso de estudo sobre uma multinacional portuguesa que se encontra há mais de 50 anos em Angola. O risco que mais destacam é o risco político e eu pretendia fazer um diagnóstico da situação, isto é, o que está acontecer consoante isso o que pode ser feito para o mitigar e a organização não está a fazer.

    A minha dificuldade está em que instrumentos de mensuração me basear, como medir, que instrumentos, que estrutura ter para cobrir este risco.

    Dispõem de alguma informação que me possam facultar?

    Desde já agradeço a atenção disponibilizada e felicito a pertinência e atualidade desde vosso site.

    Cumprimentos,
    Diana Campos

  3. acompanho esse foro de discussão e análise há algum tempo. Gosto dos textos: não são técnicos, nem enfadonhos. Gostaria de ver uma análise acerca do acidente da Sao Marco, em Mariana, Minas Gerais. Afinal, o desastre causado ao ambiente é notável, e influenciará, sem dúvida, no Risco Politico de possíveis investidores na região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Topo